quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Feliz Ano Novo


O blogue Barragem de Castelo do Bode deseja a todos os leitores um Feliz Ano Novo.
Neste momento a barragem da Bouçã está a entrar em grande no novo ano, com o descarregador de cheias a funcionar, debitando cerca de 15m3/s, sobre o coroamento da barragem.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

domingo, 13 de dezembro de 2009

Mínimo Ultrapassado

A albufeira de Castelo do Bode já está a aumentar a sua quantidade de água. O início da época das chuvas, que este ano tardou em aparecer, fez parar a diminuição do nível de água na albufeira, com o mínimo a ser atingido no dia 27 de Novembro.
Por esta altura, no ano de 2008, a cota de água na albufeira encontrava-se cerca de 30 cm abaixo da cota actual, o que faz prever que no fim do próximo Inverno, a albufeira poderá apresentar um nível máximo superior ao ano passado, ou até mesmo ter que recorrer ao descarregador de cheias.

De seguida é apresentado um gráfico com a variação da altura de água na albufeira, em metros, durante os últimos 365 dias.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Hoover vs Castelo do Bode

A barragem de Hoover localiza-se nos EUA, mais propriamente entre os estados do Arizona e Nevada, perto da localidade de Las Vegas. Atravessa o rio Colorado, rio com mais de 2000km de extensão e apresenta um caudal médio anual a rondar os 100m3/s, um valor cerca de duas vezes superior ao caudal do rio Zêzere.
A barragem foi finalizada 15 anos antes da barragem de Castelo do Bode e nessa altura representava a maior estrutura de betão armado e o maior produtor hidroeléctrico a nível mundial.


A barragem de Hoover é do tipo de arco de gravidade, com mais 106 metros de altura que o Castelo do Bode (221 metros) e menos 23 metros de largura. Em espessura a barragem de Hoover apresenta 13 metros no topo, um valor próximo do Castelo do Bode, mas na base tem cerca do dobro da espessura, com 203 metros.




A albufeira de Hoover é o maior reservatório feito pelo homem nos EUA. O seu enchimento demorou 6 anos e meio e apresenta uma extensão de 176km .

O descarregador de cheias de Hoover é bastante diferente do do Castelo do Bode. Desenvolve-se por um túnel pela margem do rio, não atravessando a barragem como o Castelo do Bode, e o seu inicio fica a montante da barragem numa das margens do rio. Os grandes descarregadores apenas foram usados 3 vezes na historia da barragem.


A barragem de Hoover possui a central eléctrica no pé da barragem tal como o Castelo de Bode. Apresenta 17 grupos geradores para produção de energia e produz cerca de 20 vezes mais energia que o Castelo do Bode. A central e o interior da barragem possuem cerca de 40000 metros quadrados de área de chão.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Dornes, o Tesouro dos Templários

Coloco aqui novas fotos retiradas do livro recentemente lançado Dornes, o Tesouro dos Templários. As fotos são antigas e dizem respeito maioritariamente à zona de Dornes, na albufeira do Castelo do Bode.

Esta foto mostra as embarcações usadas para atravessar o rio. A foto é anterior a 1908 e ao fundo pode-se ver a antiga estrada de acesso a Dornes e a sua igreja, que ainda existe actualmente.


Nas fotos anteriores é possível ver a antiga ponte Vale da Ursa, inaugurada em 1885 por Fontes Pereira de Melo, que actualmente se encontra submersa. Esta ponte já foi aqui referenciada no blog anteriormente.

Fotografia onde o nível da água na albufeira desceu bastante e a parte superior do tabuleiro da antiga ponte Vale da Ursa ficou visível.

Nas últimas 4 fotografias a nova ponte Vale da Ursa está em construção, para ir substituir a antiga ponte que iria a ficar submersa. Esta ponte serve de ligação entre os concelhos de Ferreira do Zêzere e Sertã. As fotografias remetem para os anos de 1950 e 1951.

Uma imagem da ponte após o enchimento da albufeira.

Uma comparação entre o antes e depois da Barragem de Castelo do Bode em Dornes.

Esta imagem ilustra uma gravura de Alfredo Keil de 1907. Ao fundo é possível ver a igreja de Dornes.

Zona do Rio Fundeiro durante o enchimento da albufeira.

Antiga Roda no Rio Fundeiro.

Rio Zêzere antes da barragem de Castelo do Bode.

Vista de montante da Barragem de Castelo do Bode no final da sua construção.

Vista de jusante da barragem após a construção.


Esta imagem mostra o rio Zêzere, na freguesia de Dornes, em 1947, antes da construção da barragem de Castelo do Bode e com uma linha rosa estão representados os limites do rio em 1985, com a albufeira cheia. É possível ver a área inundada nesta freguesia do concelho de Ferreira do Zêzere.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Projectista Recordado

Joaquim Laginha Serafim foi o engenheiro que projectou as barragens de Castelo do Bode, Bouçã e Cabril. Nasceu em 1921 e formou-se em engenharia civil no Instituto Superior Técnico tendo-se depois dedicado ao projecto de barragens por todo o mundo. Laginha teve uma vida profissional cheia de sucesso com inúmeros prémios atribuídos, sendo considerado dos melhores especialistas nacionais da época em barragens. Foi ainda fundador de 3 empresas no Brasil, Espanha e Portugal, na qual a empresa Portuguesa, COBA, é actualmente uma das maiores empresas nacionais de projectos de engenharia.
Faleceu em 1994.

A vida do ilustre engenheiro foi recordada ontem em Loulé, de onde é natural.

Fonte: http://oslaginha.blogspot.com

domingo, 8 de novembro de 2009

Fotografia

Coloco aqui mais uma fotografia, da zona a jusante da barragem da Bouçã, mas neste caso antes de ela ser construída.

domingo, 1 de novembro de 2009

Almendra vs Castelo do Bode

A barragem de Almendra é a mais alta barragem Espanhola, localizada na Província de Zamora, a apenas 15km da fronteira com Portugal. É atravessada pelo rio Tormes que vai desaguar ao rio Douro.
Esta é uma barragem em abobada, algo diferente do Castelo do Bode, do ano de 1970.

A barragem de Almendra tem 202 metros de altura desde a sua fundação, o que a torna 87 metros mais alta que o Castelo do Bode. O seu coroamento é 145 metros maior que o da barragem do Castelo do Bode, sem contar com as contenções que estão no prolongamento da barragem, de forma a aumentar a altura de água máxima se serviço na albufeira. Na sua construção a barragem do Castelo do Bode utilizou 5 vezes menos betão que a barragem de Almendra.

A albufeira de Almendra possui uma área inundada, no nível pleno de armazenamento, de 8650 hectares, o valor 2,6 vezes superior à albufeira do Castelo de Bode. Como seria de esperar o volume de água da albufeira de Almendra é 2,4 vezes superior ao do Castelo do Bode.

O descarregador de cheias de Almendra, tal como o do Castelo do Bode, encontra-se implantado na barragem, é regulado por comportas e possui uma capacidade inferior à do Castelo do Bode em 24%.

A barragem de Almendra não tem a central hidroeléctrica instalada no seu pé, tal como o Castelo do Bode. Foi construído um túnel em rocha com 7,5 metros de diâmetro e 15km de comprimento para levar a água a um profundidade maior e assim obter uma maior queda útil de água para a produção de energia nos 4 grupos instalados. A barragem de Almendra tem uma potencia total instalada 5,8 vezes superior ao Castelo do Bode e as suas turbinas podem funcionar como motor-bomba, bombeando assim a água durante o período nocturno de volta para a albufeira.


Fontes:

domingo, 18 de outubro de 2009

Albufeira em "níveis normais"

Apesar da pouca chuva que caiu durante o Verão que passou, a altura de água na albufeira mantém-se em níveis semelhantes aos dos últimos 3 anos. O cota do nível de água no dia de hoje é de 114 metros que pode ser comparado com os níveis, do mesmo dia, dos últimos anos, nos dados seguintes:
  • 2008 - 114,27m
  • 2007 - 114,87m
  • 2006 - 116,32m
  • 2005 - 106,74m
  • 2004 - 117,35m
  • 2003 - 117,47m
  • 2002 - 115,92m
  • 2001 - 108,07m
  • 2000 - 104,28m
  • 1999 - 115,41m
  • 1998 - 116,20m
  • 1997 - 118,24m

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Imagens da Albufeira

Coloco aqui novas imagens da albufeira do Castelo do Bode, mais propriamente de uma zona desconhecida para muitos, entre Dornes e a barragem da Bouçã.

- Vista da Localidade da Várzea.

- Pontes sobre a Ribeira de Alge, na localidade de Foz de Alge, junto à albufeira do Castelo de Bode.

- Antiga Fábrica de Ferro na Foz de Alge.

- Açude na Ribeira de Alge que servia a fábrica de ferro na Foz de Alge.

- Parque de Merendas a montante do Almegue.

- Zona onde o rio Zêzere começa a diminuir bastante a sua largura, em direcção à Bouçã.

- As pequenas cascatas são uma constante nos 2km da Albufeira de Castelo do Bode mais próximos da Bouçã, quando o nível da água é baixo.


- Fim da Albufeira de Castelo do Bode, com a vista da Barragem da Bouçã ao fundo.


Agradecimentos ao Centro Náutico do Zêzere

domingo, 20 de setembro de 2009

A Ponte Submersa

Coloco aqui um vídeo de mergulho, encontrado no youtube, onde se pode ver a antiga Ponte sobre o rio Zêzere, na localidade de Vale da Ursa. Esta ponte é a mesma ponte que se encontra numa fotografia no post "Ponte Vale da Ursa".

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Alto Lindoso vs Castelo do Bode

A barragem do Alto do Lindoso fica localizada na localidade de Lindoso, no Concelho de Ponte da Barca e distrito de Viana do Castelo. Esta barragem ficou bastante conhecida quando o artista Paulo Gonzo efectuou um concerto no seu interior, durante este ano.
A barragem do Alto do Lindoso foi finalizada 41 anos depois da barragem de Castelo do Bode, com um custo total de 370 milhões de euros, tornando-a assim um empreendimento muito mais recente.


A albufeira que a barragem do Alto do Lindoso forma tem apenas 10,5km2 no nível pleno de armazenamento, um valor 30 vezes inferior ao da albufeira do Castelo do Bode. Como consequência a albufeira do Alto do Lindoso apresenta um volume total de 0,379km3 face aos 1,095km3 da albufeira do Castelo de Bode.
Como a barragem do Alto do Lindoso está implantada a uma altitude elevada, a cota do seu nível pleno de armazenamento é de 338 metros.


As duas barragens tens características diferentes. A barragem de Castelo do Bode é uma barragem de gravidade e a barragem do Lindoso é de abóbada. Ambas apresentam alturas desde a fundação bastante próximas, com o Castelo de Bode a ser 5 metros mais alto que o Alto do Lindoso e a apresentar mais 28% de betão necessário à sua construção. A barragem de Castelo do Bode também apresenta um comprimento de coroamento 105 metros maior que os 297 metros do Alto do Lindoso.


O descarregador de cheias da Barragem do Alto Lindoso não estão implantado na barragem, como na barragem de Castelo do Bode, mas sim na margem direita. O descarregador é do tipo poço inclinado, utilizando 6 comportas para fazer o controlo do caudal. A capacidade do descarregador de cheias do Alto do Lindoso é de 2760m3/s face aos 4000m3/s do Castelo do Bode.


Em ambas as barragens a descarga de fundo é efectuada através da Barragem mas a grande diferença é que na barragem do Alto Lindoso esta é visível enquanto que no Castelo do Bode não. No Castelo do Bode a conduta de descarga de fundo apresenta secção circular com 3 metros de diâmetro e no Alto Lindoso a conduta tem secção rectangular com 2 metros por 2,7 metros.


A grande diferença entre as duas barragens está na central hidroeléctrica. Enquanto que o Castelo do Bode tem a central no pé da barragem, o Alto Lindoso tem uma central subterrânea a 342 metros de profundidade em relação ao coroamento da barragem. Desta forma é possível aproveitar uma elevada queda bruta de água e um elevado caudal para ter uma grande produção de energia eléctrica.
O Alto Lindoso tem instalado dois grupos Francis na central hidroeléctrica, menos 1 que o Castelo do Bode, mas estes apresentam uma potencia total instalada de 630MW, muito superior aos 139 MW da barragem de Castelo do Bode. O aproveitamento do Alto Lindoso é assim o mais potente produtor hidroeléctrico de Portugal, produzindo mais que todas as barragens do rio Zêzere.


As duas turbinas do Alto do Lindoso debitam 250m3/s e são alimentadas por água que chega à central em túneis com 8,3 metros de diâmetro.


Como a central hidroeléctrica encontra-se a grande profundidade, existe um elevador com 350 metros de altura que faz a ligação do edifício dos comandos da subestação para o exterior. Esse elevador é o mais rápido da Europa e o segundo mais rápido do mundo.
Também existe um túnel de acesso rodoviário com 1900 metros de extensão.


Vídeo com visita à barragem do Alto do Lindoso

Fontes:
  • http://fqqb.blogspot.com/2009/03/visita-de-estudo-barragem-alto-lindoso.html
  • http://pt.wikipedia.org/wiki/Barragem_do_Alto-Lindoso